Você provavelmente já ouviu o termo "relógio biológico da mulher", mas o que isso significa realmente e em que idade começa a ser importante? Embora o homem produza praticamente a mesma taxa de espermatozoides ao longo de toda a vida, a história é muito diferente para as mulheres…

  • Você nasce com todos os óvulos que terá em sua vida.
  • Você não produz nenhum óvulo novo durante a vida.

O relógio biológico da mulher

Vamos começar com a biologia. Você nasce com todos os óvulos que terá em sua vida. Você não produz nenhum óvulo novo durante a vida; na verdade, o maior número de óvulos que você teve foi enquanto ainda estava no útero da sua mãe: um feto, do sexo feminino, de 20 semanas tem cerca de sete milhões de óvulos. Quando você nasceu, este número diminuiu para cerca de 2 milhões e, quando você chegou à puberdade e começou a menstruar, passou a ter entre 300 mil e 500 mil óvulos restantes.

O fato de seu suprimento de óvulos estar em contínua redução não é motivo de preocupação; no entanto, esse é um processo natural e contínuo, completamente independente de pílulas de controle de natalidade, gravidez, suplementos nutricionais ou até mesmo saúde ou estilo de vida.

Você é mais fértil aos 20 anos e no início dos 30 e, depois dos meados dos 30, a fertilidade diminui até a menopausa. Após a menopausa, não é possível engravidar naturalmente.

Follicle number over age

Durante a maioria dos ciclos menstruais, um dos seus óvulos amadurece e é liberado de um ovário (ovulação) em preparação para a fertilização. No entanto, o declínio no número dos óvulos (também chamado de "reserva do ovário") continua mais rápido que isso e, desde o momento em que você começa a menstruar, aproximadamente 1.000 óvulos estão destinados a morrer a cada mês. Ao longo da vida, os ovários liberarão cerca de 500 óvulos em sua forma madura. Quando o suprimento de óvulos se esgota, os ovários deixam de produzir estrogênio e você entra na menopausa. Para a maioria das mulheres, isso acontece em torno dos 50 anos: a média da idade nos países desenvolvidos é de 51,4 anos.1 A partir desse ponto, você não poderá mais engravidar naturalmente.

Ouvi dizer que existe um teste para medir quantos óvulos eu ainda tenho. Vi que isso é medido pelos exames de sangue para testar o hormônio antimülleriano e o FSH – o que isso significa?

Professor Michael Thomas

Nas mulheres com mais de 35 anos que estão tentando engravidar, existe uma série de testes que podem ser realizados para prever a reserva do ovário (quantos óvulos restam). Os exames de sangue incluem um teste para hormônio antimülleriano ou AMH, que pode ser feito em qualquer momento do ciclo menstrual, mesmo se você estiver tomando pílulas anticoncepcionais. O hormônio antimülleriano é produzido pelas células nos folículos dos ovários e pode ser um meio de determinar antecipadamente quantos óvulos ainda existem nos ovários. A interpretação dos resultados desse teste pode variar entre os profissionais da saúde.
No terceiro dia do ciclo menstrual (dois dias após a menstruação começar), você poderá fazer um exame de sangue para verificar a quantidade de hormônio de estimulação do folículo (FSH) e estradiol presentes no sangue. Esses dois exames podem ser uma forma de determinar o declínio da função ovariana no início do ciclo menstrual, momento do preparo do folículo dominante para a ovulação. Outro exame para detectar o envelhecimento ovariano é a "contagem de folículos antrais". Durante esse teste, uma ultrassonografia transvaginal é usada para determinar o número de folículos que estão prontos no terceiro dia do ciclo. Informações mais detalhadas sobre exames de envelhecimento ovariano podem ser encontradas em www.reproductivefacts.org


O que ler em seguida?